Resenha: Sombras do Medo - Camila Pelegrini


                      

 Editora: Garcia Edizioni ||  Páginas: 200 || Autora: Camila Pelegrini

Sinopse: Em um futuro pós destruição em massa, provocada pelas guerras humanas e desastres naturais - para os quais os humanos também contribuíram grandemente - o mundo é dividido em 5 grandes regiões. Em cada uma delas vivem ordinários e singulares, pessoas com ambições completamente diferentes. Estes dominam o mundo. Aqueles tentam tão somente sobreviver.
E ao viverem dessa forma, a bondade beira à extinção. O caos reina em seu lugar, despertando forças malignas que há muito esperam para serem alimentadas.
A maior guerra de todos os tempos finalmente começa e a humanidade já se encontra em desvantagem.
E em meio a tanto ódio e destruição, será o amor capaz de afastar as Sombras do Medo?




Eu realmente demorei para ler o livro, pois a sinopse me fazia lembrar de divergente e eu não sentia vontade alguma de ler algo que me lembrasse de outra história.
Mas mesmo assim eu li. Li e percebi que não era nada disso que eu estava pensando, era algo interessante que me prendeu desde o começo.

O que o tornou diferente foi o mistério. A divisão entre ORDINÁRIOS e SINGULARES. 
Em um mundo pós destruição em massa, a última coisa que deveria existir é a diferença entre classes, e é algo muito falado no livro.

Os ordinários são as pessoas pobres, que trabalham muito e tudo o que produzem vai para o governo e eles ficam com muito pouco. Água e comida são quase escassas para esse povo.
Os singulares são os ricos. Levando em conta todo o caos do mundo, os singulares estavam "bem". Não precisavam trabalhar como escravos para receber comida ou água.
Mas claro, ninguém escolhia se seria um ORDINÁRIO ou um SINGULAR, eles nasciam assim. Nasciam com seus destinos escritos.

Sombras do Medo tem um ritmo muito bom, não é parado e nem muito frenético, é na medida certa.

Anabele é uma personagem em forte e bem estruturada. Ela sempre esteve contra a ideia de separar as pessoas por classes, para ela todos deveriam ter direitos iguais. Ela vive apenas com sua mãe, Amanda, na terceira província. O Pai dela morreu quando ela ainda era jovem.

Vicent, é o melhor amigo de Anabele. É um garoto orfã, mas que ajuda a amiga e a mãe no que pode.

Também existe um forasteiro que chegou na terceira província em buscar de um novo lar depois da morte dos pais. Henri, ganha rapidamente a confiança de todos na província. A de Anabele também; inclusive ela começa a sentir algo a mais pelo forasteiro.

E por ser uma distopia, é aquela mesma coisa. Pós-apocalíptico, personagens que não sabem o quão fortes são, governo injusto, entre outros pontos. E o que torna Sombras do Medo diferente, para mim, foi principalmente o modo de como foi escrito.

Podia sim ter sido uma história chata, lenta, com personagens chatos, mas não foi.
De maneira nenhuma. Foi totalmente ao contrário.
Os personagens foram muito bem construídos, o enredo é muito claro e objetivo e o ritmo permite que você entenda todos os lados da mesma situação. É um livro que te deixa sem fôlego, do começo ao fim.



Comentários

  1. Nathália, muuuuito obrigada por ter participado do bk, por ter lido e resenhado com tanto carinho <3

    Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: 101 dias com ele - Paula Oliveira